Bombons, balas, doces e chinelos recheados de entorpecentes são interceptados por ASP’s

Apreensões foram realizadas durante visitação em unidades prisionais da região no último fim de semana

Publicado em: 12/09/2018 09:09
Bombons recheados de maconha (Foto: Assessoria)

Bombons recheados de maconha (Foto: Assessoria)

Nos dias 8 e 9 de setembro, estabelecimentos prisionais subordinados a Coordenadoria de Unidades Prisionais da Região Oeste do Estado (Croeste) registraram tentativas frustradas de inserção de objetos ilícitos nos presídios e que foram barrados durante os procedimentos de revista. Vale lembrar que os visitantes flagrados são excluídos do rol de visitas e levados à Delegacia de Polícia Civil mais próxima, sem prejuízo de responderem na esfera criminal. Também é instaurado Procedimento Disciplinar para apurar a cumplicidade dos presos que receberiam os materiais podendo, ainda, ser instaurados Procedimentos de Apuração Preliminar para apurar supostas responsabilidades funcionais.

SÁBADO (08/09/18)

PENITENCIÁRIA “TACYAN MENEZES DE LUCENA” DE MARTINÓPOLIS

A esposa de um sentenciado tentou entrar na unidade com um invólucro introduzido no órgão genital. O fato foi identificado pelos Agentes de Segurança Penitenciária, que constataram tratar-se de substância com características de cocaína. O material e a visitante foram encaminhados para a delegacia local, e a mulher suspensa do rol de visitas, enquanto o sentenciado que seria visitado responderá a Procedimento de Infração Disciplinar.

PENITENCIÁRIA II “ASP LINDOLFO TERÇARIOL FILHO” DE MIRANDÓPOLIS

Dentro de uma sacola trazida pela visitante de um sentenciado, servidores da unidade prisional encontraram 01 (uma) caixa de baralho. Em razão do ocorrido, a visitante foi ouvida e sua conduta será averiguada por meio de procedimento investigatório, onde também será apurado eventual envolvimento do preso.

PENITENCIÁRIA I “NESTOR CANOA” DE MIRANDÓPOLIS

Durante revista nos pertences da companheira de um sentenciado que seria visitado, servidores apreenderam 14 (quatorze) invólucros com substância semelhante à maconha. Os objetos estavam ocultos em meio a alimentos acondicionados em uma vasilha de plástico. Ao ser indagada acerca dos objetos, a visitante confirmou que se tratava do entorpecente, sendo suspensa do rol de visitas e encaminhada à delegacia de polícia para as devidas providências. No mesmo dia, e em situação semelhante, ao revistar os alimentos trazidos pelo irmão de outro sentenciado, servidores também encontraram 15 (quinze) invólucros da mesma substância, sendo tomadas as mesmas providências do primeiro caso. 

PENITENCIÁRIA “SILVIO YOSHIHIKO HINOHARA” DE PRESIDENTE BERNARDES

Três visitantes do sexo feminino foram surpreendidas tentando entrar com objeto proibido e substâncias ilícitas na penitenciária. Por volta das 08h, durante procedimento de revista com o uso do scanner corporal, foi constatado que uma visitante estava com algo anormal em sua genitália. Na ocasião, a mesma informou que se tratava de um aparelho de telefonia celular, prontificando-se em retirá-lo. Meia hora depois, na bolsa de alimentos trazida por outra visitante para o companheiro, agentes encontram porções de erva esverdeada, aparentando maconha, e pó branco, aparentando cocaína, dentro de saquinhos que recheavam bombons. Pouco tempo depois, na posse de outra visitante, servidores descobriram um pacote de balas que, na verdade, estavam também recheadas com substâncias semelhantes à maconha e cocaína.  Em todos os casos, as referidas visitantes foram suspensas do rol de visitas e conduzidas à Delegacia de Polícia local, onde foram lavrados os respectivos Boletins de Ocorrência, e instaurados Procedimentos Disciplinares para apurar a cumplicidade dos sentenciados que receberiam os ilícitos.

PENITENCIÁRIA DE VALPARAÍSO

Ao passar pela revista mecânica, pelo Body Scanner, uma visitante foi flagrada com um objeto suspeito na região das partes íntimas, o que ficou constatado se tratar de 01(um) invólucro com pó branco semelhante à cocaína. A mulher foi suspensa do rol de visitas e encaminhada à delegacia local.

DOMINGO (09/09/18)

PENITENCIÁRIA III “ASP PAULO GUIMARÃES” DE LAVÍNIA

Duas mulheres foram impedidas de entrar na unidade prisional, suspensas do rol de visitas e levadas à delegacia após serem barradas na entrada da unidade. Isso porque, ao passar pelo exame de raios X, constatou-se que uma delas trazia fios de estanho camuflados na alça de uma sacola. Quanto à outra, pelo Body Scanner, foi possível descobrir que trazia camuflado dentro dos chinelos 09 (nove) porções de substância esverdeada semelhante à maconha e 12 (doze) pedaços de papel semelhante à droga sintética “k4”. No domingo, outra mulher foi flagrada com uma vasilha plástica de arroz onde ocultava 02 (dois) celulares.  Todas foram suspensas do rol de visitas e levadas para a delegacia de polícia. Já os sentenciados envolvidos, isolados em cela disciplinar para apuração.  


PENITENCIÁRIA DE PRACINHA

Neste sábado, durante o procedimento de revista em visitantes, agentes lograram êxito em apreender pedaços de papel, supostamente droga sintética (K4), ocultos nas sandálias de uma mulher. No dia seguinte, bolo e doce recheado com possíveis porções de maconha também foram interceptados na posse de outras duas pessoas.  Todas foram suspensas do rol de visitas e levadas para providências policiais. 

PENITENCIÁRIA DE JUNQUEIRÓPOLIS

Agentes de Segurança Penitenciária barraram um homem e uma mulher na entrada do presídio, neste final de semana. Ambos visitariam os respectivos irmãos, mas foram flagrados pelas imagens geradas no scanner de revista corporal. A mulher trazia 01 (um) microcelular oculto na genitália e o homem 01 (um) fone de ouvido escondido no cós da calça. Ambos foram suspensos do rol de visitas, nos moldes da resolução SAP 196/15, e os sentenciados envolvidos removidos para Pavilhão Disciplinar, onde aguardarão à apuração dos fatos. 

PENITENCIÁRIA “OZIAS LÚCIO DOS SANTOS” DE PACAEMBU

Ao passar pelos procedimentos de raios X e vistoria de alimentos (jumbo), a companheira de um sentenciado foi surpreendida tentando adentrar a unidade com 04 (quatro) chips de telefonia celular e 06 (seis) jogos completos de baralho. Os ilícitos estavam escondidos no interior da vasilha de alimentos destinada ao sentenciado, o qual responderá a Procedimento Disciplinar para apurar sua participação. Já a mulher foi suspensa do rol de visitas, ouvida pela Polícia Militar e depois liberada.

 

Por ASSESSORIA DE IMPRENSA Secretaria da Administração



Qualquer reclamação, dúvida, comentário ou sugestão são bem vindos.

0800-7723010 | (18) 3851-9020 | (18) 99708-1491

Av. 09 de Julho, 683 - Conj.22 - Centro - Tupi Paulista

portal@abcrede.com.br



Todos os direitos reservados - Permitida a reprodução do conteúdo deste portal desde que autorizada.

Precisando de Internet? Conheça a abcRede Telecom.